Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Na espera por vaga nos Jogos, tenista André Sá revive 'drama' de 2004

Brasileiro aguarda definição da Federação Internacional de Tênis para saber se vai fazer dupla com Thomaz Bellucci em Londres

Antonio Kurazumi - especial para o iG, em São Paulo |

Em 2004, o tenista André Sá já havia perdido a esperança de participar dos Jogos Olímpicos, mas graças a uma desistência de última hora viajou para Atenas com o parceiro à época, Flávio Saretta. Oito anos depois, o veterano passa por um drama parecido, já que não tem um ranking que lhe assegure com confiança uma vaga no torneio de duplas em Londres.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“Fico na expectativa, naquele negócio será que vou entrar ou não. Mas o que eu deveria fazer já foi feito. Agora é só aguardar”, afirma o mineiro, que conversou com o IG nesta terça-feira, em São Paulo, durante evento de um de seus patrocinadores. “Aconteceu a mesma coisa em Atenas. Eu e o Saretta não conseguimos a classificação direta e só entramos na chave porque uma dupla desistiu”, recorda o número 45 no ranking de duplas da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) – ele não joga mais simples.

Divulgação/Vipcomm
André Sá, tenista do Brasil

Leia mais: Sharapova será porta-bandeira da Rússia nas Olimpíadas 

De acordo com as regras da ITF (Federação Internacional de Tênis), a chave será composta por 32 times, sendo que cada país só pode ter dois pares no máximo. É provável que os também brasileiros Bruno Soares e Marcelo Melo se classifiquem por estarem bem posicionados na lista da ATP. Sá, por sua vez, tentará ir a Londres por meio do ranking de simples do compatriota Bellucci.

“A ideia é usar o ranking de simples do Bellucci, mas a definição dos nomes atrasou e só sairá no dia 28”, conta o tenista de 35 anos. O problema é que Bellucci não está bem cotado, já que era o número 75 quando foi fechada a lista para ser analisada pela ITF. O principal jogador do país corre até o risco de não jogar simples. Por isso, será preciso que ocorram desistências para a dupla ser formada nas Olimpíadas.

Tudo sobre o esporte olímpico: Blog Espírito Olímpico

Sobre o entrosamento com Bellucci, Sá admite que eles têm pouca rodagem juntos. “Jogamos só dois torneios. A falta de entrosamento pode pesar, mas são ossos do ofício, cada um tem sua programação e fica difícil jogarmos juntos sempre”, comenta o mineiro, que viajou nesta terça-feira exatamente para Londres, onde disputará a chave de duplas do Grand Slam de Wimbledon ao lado de Bruno Soares.

Leia tudo sobre: TênisBrasilAndré SáLondres 2012Thomaz Bellucci

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG