Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Atletismo brasileiro vai com delegação menor para Londres 2012

CBAt fechou neste domingo a lista de classificados com 35 atletas, 10 a menos do que em Pequim, por causa dos índices fortes

Ana Carolina Cordovano e Antonio Kurazumi, especial para o iG | - Atualizada às

Divulgação
Bruno Lins representará o Brasil na prova dos 200 m e no revezamento 4x100 m em Londres 2012

As últimas provas da 31ª edição do Troféu Brasil, que aconteceram neste domingo, no estádio do Ibirapuera, fecharam a equipe brasileira de atletismo nos Jogos Olímpicos de Londres 2012. No total, 35 atletas conseguiram fazer o índice exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo). O número é inferior ao dos Jogos de Pequim 2008, quando o time nacional foi formado por 45 competidores. A situação, no entanto, não preocupa os dirigentes.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores  

Diferente de outros países, o Brasil não considerou as marcas pedidas pela IAAF (Associação das Federações Internacionais de Atletismo) para a convocação nacional. Os técnicos optaram por índices mais fortes, o que gerou reclamação de alguns atletas. “Muitos reclamaram, mas definimos os tempos pela média do 12º lugar das últimas três grandes competições, Olimpíadas de Pequim 2008, Mundial de Berlim 2009 e Mundial de Daegu 2011”, defendeu-se o treinador chefe da CBAt, Ricardo D´Angelo.

Leia mais: Luís Alberto, do decatlo, quebra recorde de 25 anos e vai para Londres

“Marcas mais fortes forçam eles a melhorarem. Queremos atletas que tenham chances de chegar à final. Somos muito cobrados por resultados”, prosseguiu o técnico, destacando que as Olimpíadas não servem de teste para futuras competições. “Não adianta levar equipe grande, só para pegar experiência. Não se ganha experiência em Olimpíadas. Quem vai para pegar experiência pode atrapalhar os que estão competindo por medalha”, comentou D´Angelo.

Acompanhe o blog da Maurren Maggi e fique por dentro do que acontece no atletismo

Apesar disso, a delegação está balanceada entre estreantes e competidores que já estiveram presentes em outras edições. O time dos que debutam em Olimpíadas é composta por aspirantes a medalhas nos Jogos do Rio de Janeiro, em função da evolução mostrada em pouco tempo de carreira. São os casos de Caio Bonfim, da marcha atlética; Diego Cavalcanti, uma das peças do revezamento 4x100 m e das provas individuais dos 200 m; Jonathan Henrique Silva, do salto triplo; Geisa Arcanjo, do arremesso do peso; e Franciele Krasucki, do revezamento 4x100 m. Nenhum deles passa da faixa dos 24 anos.

Entre os mais experientes, destacam-se Maurren Maggi (salto em distância), Fabiana Murer (salto com vara) e Marílson dos Santos (maratona), que não participaram desta edição do Troféu Brasil para evitar lesões de última hora ou para se poupar mesmo.

Veja também: Garantida em Londres, musa paraguaia rechaça comparação com Riquelme

Sobre as chances de medalhas em Londres, as esperanças da CBAt estão depositadas sobre os revezamentos 4x100 m. Há quatro anos, em Pequim, o Brasil terminou na quarta colocação tanto no masculino quanto no feminino. “Temos as melhores expectativas para os dois 4x100 m. Estão treinando juntos desde 2008, fizemos vários campings", disse o treinador-chefe da CBAt. Por conta do sexto lugar no ranking mundial, o time masculino vai com seis representantes, enquanto as mulheres levarão uma atleta a menos.

Na formação da equipe brasileira, uma novidade neste domingo foi a inclusão de duas atletas que não alcançaram o índice exigido pela CBAt; Geisa Coutinho, nos 400 m rasos, e Jailma Sales, nos 400 m com barreiras, serão inscritas nestas provas, além do revezamento 4x400m. O motivo é que a IAAF exige que os países com representantes no revezamento tenham atletas nas provas individuais. Com melhores tempos, Geisa e Jailma acabaram inscritas em mais uma prova.

No próximo sábado, os brasileiros viajam para uma série de treinamentos em Portugal e aproveitarão para disputar três torneios, quase na sequência: Alemanha (15 de julho), País de Gales (18 de julho) e Holanda (21 de julho). As competições de atletismo nos Jogos de Londres começarão no dia 3 de agosto, no Estádio Olímpico..

Confira a equipe brasileira de atletismo nos Jogos de Londres:

Bruno Lins – 200 m e revezamento 4x100 m
Diego Cavalcanti – 200 m e revezamento 4x100 m
Aldemir Gomes da Silva – 200 m e revezamento 4x100 m
Carlos Pio – revezamento 4x100 m
Nilson André – revezamento 4x100 m
Sandro Viana – revezamento 4x100 m
Ana Cláudia Lemos da Silva – 200 m e revezamento 4x100 m
Rosângela Santos – 100 m e revezamento 4x100 m
Evelyn dos Santos – revezamento 4x100 m
Franciela Krazucki – revezamento 4x100 m
Tamiris de Liz – revezamento 4x100 m
Geisa Coutinho – 400 m e revezamento 4x400 m
Joelma das Neves – revezamento 4x400 m
Jailma Sales da Lima – 400 m com barreiras e revezamento 4x400 m
Lucimar Teodoro – revezamento 4x400 m
Aline Leone – revezamento 4x400 m
Mauro Vinicius da Silva (Duda) – salto em distância
Maurren Maggi – salto em distância
Keila da Costa – salto triplo
Jonathan Silva – salto triplo
Fabiana Murer – salto com vara
Fábio Gomes – salto com vara
Marílson Gomes dos Santos – maratona
Adriana Aparecida da Silva – maratona
Paulo Roberto de Almeida – maratona
Franck Caldeira - maratona
Fabiano Peçanha – 800 m
Kleberson Davide – 800 m
Guilherme Cobbo – salto em altura
Ronald Julião – lançamento do disco
Geisa Arcanjo – arremesso do peso
Andressa Morais – lançamento do disco
Laila Ferrer – lançamento do dardo
Caio Bonfim – marcha atlética 20 km
Luiz Alberto de Araújo – decatlo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG