Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Ginástica dos EUA vai com equipe renovada para Londres

Estrelas nos Jogos de Pequim, como Nastia Liukin e Alicia Sacramone, ficaram de fora da lista

iG São Paulo | - Atualizada às

USA Gymnastics
Jordyn Wieber durante apresentação na trave, acompanhada por um público de quase 18 mil pessoas

Liderada por Jordyn Wieber e Gabby Douglas, ambas com 16 anos, a seleção de ginástica artística dos Estados Unidos vai para as Olimpíadas de Londres em busca de um título que não ganha há 15 anos, o de melhor time. Depois de uma seletiva disputadíssima, nomes como de Nastia Liukin, de 22 anos, dona de cinco medalhas nos Jogos de Pequim 2008, incluindo a do individual geral, e de Alicia Sacramone, de 24, que tem dez medalhas em Mundiais, ficaram de fora.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Além de Wieber e Douglas, as outras três escolhidas foram Aly Raisman, de 18 anos, Mckayla Maroney, de 16 anos, e Kyla Ross, de apenas 15 anos. Na seletiva que terminou no último domingo, Douglas surpreendeu Wieber, atual campeã mundial do individual geral, ao vencer com 123.450 pontos. Wieber somou 123.350. Detalhe: quase 18 mil pessoas acompanharam o último dia de disputa.

A última vez que uma equipe dos Estados Unidos conquistou a medalha de ouro em Olimpíadas foi em Atlanta 1996. De lá para cá, foram duas pratas, em Pequim 2008 e Atenas 2004, e um bronze, em Sydney 2000. A China, que venceu em casa, a Rômenia, campeã na Grécia e na Austrália, e a Rússia continuam como principais adversárias.

USA Gymnastics
Gabby Douglas, Aly Raisman, Kyla Ross, Jordyn Wieber e Mckayla Maroney foram as escolhidas para formar a seleção dos EUA



Leia também: CBG mantém decisão de deixar Jade Barbosa fora das Olimpíadas

"Vamos para Londres com o objetivo de trazer o ouro", disse Wieber. Douglas destacou a dificuldade para entrar numa equipe com tanta tradição. "Tem muitas ginastas fortes nos Estados Unidos, por isso temos a grande chance de representar o país da melhor maneira possível. A disputa interna nos fortalece e torna a conquista ainda mais especial", disse.

A jovem Kyla Ross se surpreendeu ao ser chamada. Em relação ao time que conquistou o Mundial de 2011, apenas ela não esteve na conquista - Sacramone fez parte da equipe. "Quando ouvi meu nome, mal pude acreditar".

Leia tudo sobre: ginásticaeualondres 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG