Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Por falta de dedicação, nadador norte-americano critica Phelps

Tyler Clary, que também estará em Londres, diz que o nadador tem físico privilegiado e poderia ser muito maior se fosse mais esforçado

iG São Paulo | - Atualizada às

Getty Images
Criticado por Tyler Clary, Michael Phelps venceu compatriota na seletiva norte-americana dos 200 m borboleta

Michael Phelps é o recordista de medalhas de ouro em uma edição de Jogos Olímpicos. Além de ter chegado oito vezes ao lugar mais alto do pódio em Pequim 2008, o nadador norte-americano conquistou seis primeiros lugares em Atenas 2004. Ainda assim, o também nadador Tyler Clary, compatriota dele, acha que isso é pouco. O atleta acredita que o ídolo, se fosse um profissional exemplar, teria currículo ainda mais expressivo.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“Eu treinei com ele. Estava lá e vi um verdadeiro descaso com os treinamentos. Ele parecia alguém que não tinha vontade de estar na piscina”, disse Clary ao jornal The Press Enterprise.

Leia mais: Phelps revela a revista que ganhou 11 kg após Pequim 2008

Em 2012, Clary debutará nos Jogos Olímpicos. Ele vai disputar os200 mcostas e borboleta, e terá Phelps como rival na última prova.

Veja também: Agente diz que Bolt correu com dores e diz que ele voltará ao alto nível

Na seletiva norte-americana para os200 mborboleta, Phelps venceu Clary. Ainda assim, não conseguiu convencer o compatriota. “Ele tem um físico privilegiado. O fato de não precisar treinar tão duro quanto outros atletas é uma pena. Se trabalhasse tanto quanto eu, teria feito coisas ainda mais incríveis”, opinou o nadador.

Confira ainda: Infográfico mostra atletas que podem brilhar nos Jogos de Londres

A revista Details publicou nesta semana uma entrevista com Phelps que endossa um pouco as palavras de Clary. Na reportagem, o nadador que assombrou o mundo em Pequim 2008 admite ter relaxado depois dos Jogos e revela que chegou a ganhar11 kg.

Acompanhe muito mais sobre esportes olímpicos no blog Espírito Olímpico

“Naquele ponto eu não tinha nada. É estranho você ir ao ponto mais alto da sua vida e então se perguntar: ‘Certo, para onde eu vou agora?’. Eu não estava motivado, e não fiz literalmente nada durante um tempo”, contou Phelps à publicação.

Leia tudo sobre: Londres 2012Michael PhelpsTyler ClaryEstados UnidosEUANatacao

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG