Às vésperas dos Jogos Olímpicos, Iziane é cortada da seleção de basquete

Tomada em conjunto por Hortência e pela comissão técnica, decisão foi motivada por ato de indisciplina da atleta

Gazeta |

Divulgação/CBB
Iziane tem um histórico de problemas na seleção brasileira

A Confederação Brasileira de Basquete (CBB) anunciou no início da manhã desta sexta-feira o corte da ala Iziane do time que disputará os Jogos Olímpicos de Londres . A decisão foi tomada em conjunto por Hortência, diretora da entidade, e a comissão técnica após um ato de indisciplina da atleta.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Como não há a possibilidade de inscrever mais atletas nas Olimpíadas, a seleção comandada por Luis Cláudio Tarallo terá apenas 11 jogadoras para a disputa do evento. A estreia na competição britânica ocorre no dia 28 de julho, contra a França, em partida válida pelo Grupo B.

Leia mais: Seleção feminina de basquete perde feio para as americanas

Considerada principal jogadora do país, Iziane tem um histórico de problemas no time. Após um desentendimento com o técnico Paulo Bassul em 2008, a ala ficou afastada do time nacional até a saída do treinador, dispensado por Hortência, diretora de seleções da CBB. Em 2011, a ala recusou o chamado do então técnico Ênio Vecchi para disputar o Pré-olímpico que garantiu o Brasil em Londres, mas em seguida disputou os Jogos Pan-americanos de Guadalajara.

Veja tudo sobre basquete na coluna de Fábio Sormani

De volta ao Brasil nesta temporada, a ex-jogadora do Atlanta Dream levou o recém-criado Maranhão até as quartas de final da última edição da Liga de Basquete Feminino (LBF), e quase ficou de fora da seleção já na convocação para as Olimpíadas. Pretendida por equipes da WNBA, ela não poderia participar do primeiro período de treinamentos da equipe nacional se acertasse com algum time da liga profissional norte-americana, mas escolheu se apresentar a Tarallo após receber um ultimato da CBB.

E ainda: Iziane deve ser cortada da seleção feminina de basquete

"Me colocaram em uma sinuca de bico e eu tive que optar. Então, realmente optei por defender o meu país e participar das Olimpíadas. Não fui para Pequim em 2008 e todo atleta quer participar dessa competição, quer representar o seu país. Foi isso que pesou. Se eu fosse para a WNBA, eles não iriam me levar para as Olimpíadas, então eu tive que optar por ficar. Se eu fosse , eles iriam me cortar, não iriam me convocar. Não me deram uma opção, do tipo: "vai lá e pode voltar em tal dia". Não teve isso, foi um ou outro", disse a maranhense em entrevista.

Já sem Iziane, o Brasil encerra sua preparação para os Jogos Olímpicos de Londres em um torneio amistoso na França, entre sexta e domingo. Após enfrentar as donas da casa, a Austrália e a China em Lille, a seleção segue para Londres e entra na Vila Olímpica na segunda-feira, dia 23 de julho.

Leia tudo sobre: basqueteizianebrasillondres 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG