Em comunicados, Globo e Record divergem sobre cobertura olímpica

Enquanto a Record prometeu ceder mais imagens que a concorrente havia feito em 2008, a Globo não citou a emissora paulista em seu texto

iG São Paulo |

A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 está marcada apenas para sexta-feira, mas Globo e Record já travaram a primeira briga do evento. As duas redes emitiram comunicados nesta sexta-feira para falar sobre a cobertura do evento esportivo, e com isso escancararam uma diferença de visões. 

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Mais cedo, a Record, detentora exclusiva dos direitos de Londres 2012 em rede aberta, disse que será maleável com o evento. A emissora prometeu ceder mais imagens do que a Globo havia feito em Pequim 2008.

Leia mais: Galvão Bueno vai narrar a festa de abertura pelo Sportv

“Nesta Olimpíada, as imagens estão liberadas para serem usadas em blocos de até três minutos em qualquer telejornal ou programa de cobertura nacional durante 24 horas. Até os Jogos de Pequim, as imagens só eram liberadas para exibição em blocos de dois minutos, em apenas três programas ao longo do dia”, diz um trecho do comunicado da emissora de São Paulo.

Veja também: Após comentário racista em rede social, atleta grega é expulsa das Olimpíadas

A resposta da Globo também apareceu em comunicado. O texto do canal carioca diz que a cobertura dos Jogos Olímpicos será alicerçada em dois aspectos: informação aos telespectadores e respeito aos acordos de direitos.

Acompanhe mais sobre os Jogos no blog Espírito Olímpico

“Essas regras determinam que, ao longo do dia, um total de apenas seis minutos de imagens sejam usados por no máximo três programas jornalísticos regulares, sendo que cada um deles poderá usar apenas até dois minutos, não ultrapassando, por evento ou prova, 30 segundos ou 1/3, o que for menor”, diz a Globo.

Ainda de acordo com a Globo, a cobertura que o canal fará das Olimpíadas é fruto de um acordo direto com a Olympic Broadcast Services (OBS). A emissora não cita a Record em nenhum momento do texto.

Veja a íntegra do comunicado da Record:

“A Rede Record informa que conseguiu, junto ao COI (Comitê Olímpico Internacional), melhores condições para a concessão de imagens dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 em relação às oferecidas há quatro anos, em Pequim 2008.

Desde a semana passada, todas as redes brasileiras de televisão aberta receberam um documento da Record definindo que elas poderão obter, diariamente, seis minutos de imagens por dia dos melhores momentos olímpicos.

Nesta Olimpíada, as imagens estão liberadas para serem usadas em blocos de até três minutos em qualquer telejornal ou programa de cobertura nacional durante 24 horas. Até os Jogos de Pequim, as imagens só eram liberadas para exibição em blocos de dois minutos, em apenas três programas ao longo do dia.

Para que as emissoras possam usufruir desse beneficio inédito de uso de imagens, basta que concordem com as condições previstas no acordo da Record com o Comitê Olímpico Internacional. Até o momento, poucas horas antes da estreia do Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres, com o jogo da seleção feminina de futebol, algumas emissoras já se manifestaram.

A Record espera, com o acordo conquistado junto ao COI, oferecer o máximo de possibilidades para a promoção do espírito olímpico e exaltar as conquistas dos nossos atletas”.

Veja também a íntegra do comunicado da Globo:

“A cobertura jornalística da Rede Globo dos Jogos Olímpicos 2012 seguirá dois princípios de que não pode abrir mão: informar os seus telespectadores e respeitar acordos sobre direitos esportivos.

Para isso, a emissora comprou da OBS (Olympic Broadcast Services) o acesso às imagens dos Jogos Olímpicos vendido a não detentores dos direitos de transmissão que aceitam as regras do COI (Comitê Olímpico Internacional) para a utilização jornalística em suas coberturas do evento.

Essas regras determinam que, ao longo do dia, um total de apenas seis minutos de imagens sejam usados por no máximo três programas jornalísticos regulares, sendo que cada um deles poderá usar apenas até dois minutos, não ultrapassando, por evento ou prova, 30 segundos ou 1/3, o que for menor. A OBS produzirá boletins atualizados de 30 minutos sobre as Olimpíadas a cada meia hora, que serão transmitidos via satélite a todos os assinantes do serviço. Imagens de arquivo de Jogos Olímpicos passados contam nos seis minutos diários e, portanto, nos dois minutos por programa. Outra restrição é que as imagens só poderão ser usadas três horas depois que tiverem sido exibidas pelo detentor dos direitos de transmissão em TV aberta. No momento em que as imagens dos Jogos Olímpicos estiverem sendo mostradas nas reportagens, os assinantes do serviço da OBS se comprometem a creditá-las ao detentor dos direitos de transmissão.

Seguindo a experiência internacional, e sem ferir as regras do COI, fotos serão utilizadas sempre que imagens de um evento não puderem ser exibidas. São restrições importantes do COI que a TV Globo acata num esforço para bem informar os seus telespectadores. Como acontece em todo o mundo com os não detentores de direitos de transmissão, o respeito a essas regras implicará, naturalmente, uma cobertura mais limitada do que a que realizamos nos últimos anos, mas suficiente para divulgar as principais notícias sobre os Jogos Olímpicos”.

Leia tudo sobre: Londres 2012transmissãofesta de aberturaRecordGlobo

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG