Mano admite queda de rendimento de Neymar

Treinador espera que atacante faça "pequenos ajustes" para voltar a ser decisivo

Pedro Carvalho - enviado a Manchester | - Atualizada às

Divulgação/mowa
"As cobranças aparecem quando ele deixa cair o rendimento", afirmou o treinador

Após não ter brilhado nas últimas apresentações do Santos e da seleção brasileira, Neymar chegou a ser alvo de críticas de torcedores e comentaristas. Para alguns, as últimas grandes apresentações do craque aconteceram nas finais do Paulistão, contra o Guarani, em maio. O técnico Mano Menezes falou sobre o fato na coletiva de imprensa deste sábado, quando admitiu uma queda no futebol do craque.

“As cobranças aparecem quando ele deixa cair o rendimento em relação à expectativa. É preciso saber conviver com isso, não perder as suas referências, fazer pequenas avaliações com a comissão técnica e realizar pequenos ajustes, para que volte a ser o jogador tão importante que vai nos ajudar a vencer”, disse o treinador.

Mano não confirmou a equipe que começa o jogo contra a Belarus, no domingo (29), mas deu a entender que será o mesmo time que venceu o Egito. “O padrão será informar a escalação só no dia do jogo”, disse. “Não vamos fazer grandes mudanças, isso vocês podem estar certos”, afirmou.

As possíveis alterações serão fruto apenas da conversa do treinador com a equipe. No único treino que a equipe fez entre os dois jogos, a principal atividade foi um “rachão” sem orientações táticas. “Não há tempo para treinamentos mais longos, então faremos (mudanças) com palestras, resumos, para mostrar aos jogadores quais foram nossos erros”, disse o treinador.

- No hotel, adversários jogam ping-pong com Brasileiros e tietam Neymar

“Nós temos uma equipe de trabalho que me dá todos os subsídios para que não só eu tenha o que falar para os jogadores, como possa mostrar com imagens o que tem que fazer. Obviamente que fazer no campo, com prática, é mais completo, mas entre submeter o jogador a um desgaste no dia anterior ao jogo, prefiro fazer dessa forma”, afirmou. “Certamente conseguiremos melhorar”.

Mano espera uma equipe menos ofensiva que o Egito, mas que pode levar perigo na bola aérea. “A grande diferença é que o Egito tem uma postura mais agressiva. A Bielorrússia (ou Belarus) jogou no sistema de duas linhas de quatro (com a Nova Zelândia), com um ou dois atacantes, um de referência e outro vem por trás. Não agrediu tanto a linha de marcação, esperou mais em seu campo”, disse.

- Rachão em treino vira "coisa séria" e precisa ser resolvido nos pênaltis

“A estatura remete a cuidados especiais. A Bielorrússia fez o gol numa bola parada de escanteio (no primeiro jogo)”, disse, sobre o time que tem a maior média de altura da competição. “Não me preocupa em demasia porque essa seleção brasileira tem uma boa estatura”, afirmou.

O Brasil enfrenta a Belarus no domingo (29), às 11h45 (horário de Brasília), no estádio de Old Trafford, em Manchester.

Leia tudo sobre: londres 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG