Caseira, Sarah Menezes foge de agitação e diz que não quer namorado

Em entrevista ao iG, a campeã olímpica também comentou sobre o início da carreira e sobre os Jogos do Rio 2016

Rodrigo Farah - enviado iG a Londres | - Atualizada às

A conquista da medalha de ouro vai transformar a vida de Sarah Menezes por completo. Mas se existe uma coisa que a atleta de 22 anos não quer mudar é a parte amorosa. Solteira convicta, a piauiense afirmou em entrevista ao iG que a vitória olímpica não vai alterar seus costumes no judô e que ela não está pronta para abrir seu coração a novos pretendentes.

Márcio Rodrigues/Fotocom/CBJ
Aurélio Miguel, Sarah Menezes e Rogério Sampaio já foram campeões olímpicos no judô

“Não tenho namorado e nem quero (risos), atrapalha nos treinos, não é? Eu nunca passei por esse momento que estou vivendo agora. Nunca dividi o judô com namorado, só com os estudos. Sei que vão ter mais pretendentes agora, mas não é o que está na minha cabeça”, afirmou a judoca.

O que você achou da conquista de Sarah Menezes? Comente!

Sarah Menezes também aproveitou para falar de assuntos como seu começo na modalidade em Teresina e sobre a pressão para a disputa das Olimpíadas no Rio de Janeiro em 2016. A atleta ainda comentou sobre o reencontro com sua família e sobre sua ambição de terminar neste ano o curso de educação física no Piauí.

Confira a entrevista completa:

iG: Como foi o seu primeiro contato com o judô? Quantos anos você tinha?
Sa rah Menezes: Foi na escola, quando eu tinha nove anos. Todo mundo fazia, os meninos e as meninas. Era a recreação de todo mundo. Tinha várias modalidades para escolher, mas preferi ir para o judô na diversão dos intervalos das aulas. Era algo que eu gostava muito e fiz questão de continuar.

Leia mais: Estrategista, Sarah Menezes credita medalha à força mental

iG: E em qual momento da sua vida você percebeu que iria se dedicar mais intensamente ao esporte e que iria viver disso?
Sarah Menezes: Quando eu entrei na seleção pela primeira vez as coisas mudaram. Tive contato com o lado profissional do esporte e isso fez a diferença. Na primeira olimpíada (em Pequim 2008) eu tive certeza mesmo que queria continuar. Ainda bem que deu certo.

Veja também: Sarah faz história e fatura primeiro ouro de uma brasileira no judô

iG: Seus pais não gostavam de ver você no judô quando começou a praticar, mas em qual momento eles viram que você tinha talento e passaram a te apoiar?

Sarah Menezes: No início eles queriam que eu me dedicasse só à escola. Mas eles também perceberam que eu conseguia conciliar os estudos com o judô. Nunca parei com nenhum dos dois, levei tudo lado a lado. Tentava conciliar ao máximo, pois meu primeiro objetivo era estudar. Sabia que precisava de uma boa profissão. Com o tempo fui participando de mais competições e conseguindo os resultados. Passei a viajar e a fazer treinamentos e a lutar fora. Ai mudou tudo.

iG: Você se sente a melhor judoca do mundo depois da conquista do ouro?
Sarah Menezes: Tenho que aproveitar esse momento, pois é algo histórico e ficará sempre marcado na minha vida. Mas ao mesmo tempo procuro não pensar só nisso. Vão existir novas competições, minha vida não acabou aqui, está só iniciando. Minha vida vai melhorar muito a partir de agora, tanto no lado esportivo como no pessoal. Encaro o que está acontecendo agora como o começo de uma história bem legal.

E ainda: Sarah Menezes lembra que fugia da mãe para treinar e se vê como exemplo

iG: Falando do que você tem pela frente, acha que vai entrar muito pressionada para repetir o resultado nas Olimpíadas do Rio 2016?
Sarah Menezes: Acho que é muito cedo para pensar nisso. Primeiro quero curtir minha medalha, curtir ela no Brasil com a minha família e com meus amigos. Quero rever todos que estiveram comigo e me ajudaram. Ai depois começo tudo de novo.

Confira: Sarah Menezes ressalta importância do judô brasileiro nos Jogos de 2012

Fotocom
Sarah exibe a medalha tendo a Tower Bridge como fundo, em Londres, um dia após a conquista

iG: Qual é a primeira coisa que você vai fazer no Brasil depois de rever sua família e amigos? Vai sair para comemorar?
Sarah Menezes: Vou querer ficar em casa, no meu cantinho, na minha cama. Sou bem caseira (risos). O que eu gosto de fazer é mais sair para restaurantes com amigos, ir para o shopping e coisas assim.

iG: Você não tem namorado, correto? Acha que agora vai ficar mais fácil arrumar um?
Sarah Menezes: Não tenho namorado e nem pretendo (risos), atrapalha nos treinos, não é? Eu nunca passei por esse momento que estou vivendo agora. Nunca dividi o judô com namorado, só com os estudos. Sei que vão ter mais pretendentes agora, mas não é o que está na minha cabeça.

Acompanhe muito mais sobre os Jogos Olímpicos no blog Espírito Olímpico

iG: A CBJ vai dividir um bônus de R$ 1 milhão para os medalhistas e você ainda vai ganhar outras premiações pela medalha. Já pensou em como vai gastar o dinheiro?
Sarah Menezes: É verdade, né? Vou te falar que nem comecei a pensar nisso. Primeiro vou receber tudo e depois vou ver o que vou fazer, mas é um dinheiro que me ajudará muito com certeza. Só sei que não vou viajar. Vou voltar e me dedicar à faculdade, pois no semestre passado não pude me dedicar muito ao curso, que é de educação física.

Leia tudo sobre: JudôSarah MenezesBrasilLondres 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG