'Renegado' da natação, Toldo sonha com estágio na Itália para evoluir na esgrima

Brasileiro eliminado nesta terça-feira nos Jogos Olímpicos abandonou as piscinas logo cedo  para começar na esgrima. Agora, pensa em morar no exterior para brilhar em 2016

Marcelo Laguna e Rodrigo Farah, enviados iG a Londres | - Atualizada às

Andrew Medichini/AP
Brasileiro Guilherme Toldo comemora sua primeira vitória em Olimpíadas. Mais tarde, seria eliminado pelo quinto do mundo

Quando tinha sete anos, o gaúcho Guilherme Toldo mal conseguia se dividir na dura rotina entre os treinamentos da esgrima e aulas de natação, sendo que ainda tinha que ir à escola e fazer os deveres de casa.. De forma bem prática, ele então decidiu o que queria fazer na vida. "Aí resolvi largar a natação, era muito longe de casa mesmo", explicou o esgrimista, eliminado nesta terça-feira pelo americano Race Imboden na segunda rodada do florete, pelos Jogos Olímpicos de Londres .

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Trata-se de uma meia verdade esta história. Embora realmente estivesse com dificuldade para conciliar as agendas, o fato é que Toldo não tinha lá muito futuro como nadador profissional. E foi por sugestão de seu técnico nas categorias de base da natação, Alexandre Gonçalves, que ele acabou optando pela esgrima.

Leia ainda: Esgrimista sul-coreana perde no último segundo e fica revoltada

No final, foi a melhor decisão possível que Guilherme Toldo poderia ter tomado. Atleta do Náutico União, o fanático gremista de 19 anos - e que vem acompanhando a campanha da equipe gaúcha no Campeonato Brasileiro mesmo em Londres - é considerado uma das grandes revelações da esgrima brasileira nos últimos anos. Filho de pais esportivas, tem uma irmã de 14 anos que também pratica esgrima, nas categorias de base de seu clube, em Porto Alegre.

Veja também: Guilherme Toldo não resiste a americano e está eliminado dos Jogos de Londres

Mas após a eliminação em Londres, Toldo sentiu que precisará de algo mais se quiser passar a ter um status maior do que o de uma revelação de sua modalidade. "Quero chegar aos Jogos de 2016 com uma boa classificação no ranking mundial e alcançar o maior destaque possível na competição.mas sei que precisarie evoluir muito para isso", reconheceu o brasileiro, que não descarta seguir os passos de seu companheiro de equipe na seleção, Renzo Agresta.

Blog Espírito Olímpico: Sabia que Darth vader era esgrimista? Confira

"Tenho que buscar o melhor planejamento para mim daqui em diante, e vou conversar com meu técnico e minha família para ver o que iremos fazer. De repente, repetir o que o renzo fez e morar fora do Brasil, de preferência na Itália", afirmou Toldo. Compenheiro de seleção, Renzo Agresta, que compete com o sabre e foi eliminado na estreia , é o melhor brasileiro ranqueado na FIE (Federação Internacional de Esgrima), ocupando a 18ª colocação. No sabre, Toldo apareceu na 92ª colocação na lista de entrada da sua prova em Londres.

Sem frustração

Engana-se, porém, que pensar que Guilherme Toldo vai deixar Londres frustrado pela eliminação. Em primeiro lugar, porque perdeu para um rival muito forte - Imboden é o quinto no ranking mundial do sabre -, e por outro, foi sua primeira participação olímpica. "Eu vim aqui sabendo que a minha lutar seria passar pela primeira rodada e isso eu consegui. Agora é treinar duro para fazer um papel melhor em 2016", explicou. 

Nos próximos dias, até voltar ao Brasil, Guilherme Toldo pretende curtir a Vila Olímpica, pois esteve absolutamente concentrado em sua preparação para os Jogos desde o começo do ano. "Dizem que tem um salão de jogos bem legal, vou ver porque não tive tempo", explicou. E também quer ver alguma competição. Para justificar os velhos tempos, se possível alguma prova de natação.

Leia tudo sobre: EsgrimaBrasilGuilherme ToldoLondres 2012Rio 2016

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG