Bolt diz que é o maior atleta da atualidade e homenageia ídolo americano

No dia em que conquistou sua quinta medalha de ouro olímpica, o jamaicano se compara ao americano Michael Johnson, ex-recordista mundial e campeão nos 200 m em Atlanta 1996

Marcelo Laguna - enviado iG a Londres | - Atualizada às

"Hoje eu sou o maior atleta do mundo". Assim, sem nenhum modéstia, foi a forma que o jamaicano Usain Bolt começou a conversar com os jornalistas logo após deixar a pista do Estádio Olímpico nesta quinta-feira, quando mais uma vez entrou para a história ao vencer os 200 m rasos dos Jogos de Londres. Foi a quinta medalha de ouro conquistada por Bolt em sua carreira olímpica.

Você acha que Usain Bolt é o maior atleta da atualidade? Deixe o seu comentário

Mas se deixa a modéstia de lado ao falar de seu desempenho assombroso em Londres, que o ajudou a transformá-lo, ao lado do nadador americano Michael Phelps, em um dos grandes ídolos destes Jogos Olímpicos, Bolt também sabe reverenciar o passado. "Agora posso dizer que estou no mesmo nível de Miachel Johnson. Sinto-me honrado por isso, ele é um grando ídolo para mim", disse o jamaicano. "Eu cresci vendo pela televisão  Michael Johnson vencer provas e bater recordes mundiais", disse Bolt.

Stu Foster/Getty Images
Yohan Blake, Usain Bolt e Warren Weir dominaram o pódio dos 200 m rasos

Para Usain Bolt, o resultado da prova desta quinta-feira apenas comprovou que ele não exagerava quando dizia, meses atrás, que viria para Londres para entrar na história. "Fiz o que precisava para vencer. Passei por uma temporada muito complicada para chegar até aqui, mas fiz o que tinha que fazer.", afirmou.

Veja também: Bolt repete show nos 200 m e se torna o maior velocista de todos os tempos

A diferença de somente 12 centésimos para o companheiro Yohan Blake (que fez 19s44 contra 19s32) no resultado da prova chegou a assustar Bolt. "Os 200 m acabaram sendo mais difícieis do que eu imaginava. A pressão dos adversários na curva foi muito grande e foi ali que precisei concentrar mais a minha atenção", disse o jamaicano, que também comemorou muito o fato de ter outros dois compatriotas completando o pódio nos 200 m. "Foi maravilhoso. A Jamaica provou ser o maior país de velocistas na atualidade", afirmou.

Leia também: 'Eles são de outro planeta", diz americano sobre jamaicanos dos 200 m

O novo bicampeonato olímpico do jamaicano (já havia conquistado o bi dos 100 m rasos no último domingo) foi considerado por ele comom  um prêmio pela dura preparação feita até os Jogos de Londres. "Sei que meu treinador [Glenn Mills] deve estar maluco agora. Nós trabalhamos muito forte pensando justamente em ganhar as duas provas. Ele conseguiu me motivar para este triunfo", disse Bolt.

O jamaicano ainda brincou com o fato de quase ter batido o recorde olímpico dos 200 m, que pertence a ele mesmo, de 19s30, cravados há quatro anos, em Pequim. "Sentia que seria possível correr muito rápido, mas quando entrei na curva não estava rápido o suficiente. Podia machcar as costas, né?", afirmou.

Bolt comemora vitória e recorde mundial dos 4x100 m. Foto: Getty ImagesBolt cruza a linha de chegada e bate o recorde mundial para a Jamaica. Foto: APBolt pega bastão ao lado do americano na final dos 4 x 100 m. Foto: Getty ImagesApós seu quinto ouro olímpico, Bolt pegou uma máquina para registrar o momento no estádio Olímpico. Foto: ReproduçãoBolt sobe no lugar mais alto do pódio na cerimônia da medalha dos 200 m. Foto: Matt Sloum/APBolt ouve o hino da Jamaica na cerimônia da medalha dos 200 m. Foto: Harry How/Getty ImagesJamaicano Usain Bolt é festejado por 80 mil pessoas no Estádio Olímpico de Londres. Foto: Stu Foster/Getty ImagesBolt sobrou nos 200 m e conquistou mais uma medalha de ouro em Londres. Foto: Streeter Lecka/Getty ImagesApós conquistar o bicampeonato dos 200 m, Bolt brincou, fazendo flexões de braço na pista. Foto: David J. Phillip/APChegada da final dos 100 m rasos nos Jogos de Londres, com Usain Bolt conquistando o bicampeonato. Foto: Ian Walton/Getty ImagesJamaicano Usain Bolt conquista o bicampeonato dos 100 m rasos, em Londres. Foto: Alex Livesey/Getty ImagesBolt comemora vitória no estádio Olímpico de Londres. Foto: Pascal Le Segretain/Getty ImagesDepois de falhar nos 100 m, Bolt conquista o ouro nos 200 m no Mundial de 2011. Foto: Mark Dadswell/Getty ImagesBolt queima a largada dos 100 m no Mundial de 2011 e fica fora da briga por medalha. Foto: Michael Steele/Getty ImagesCarismático, o corredor costuma atacar de DJ nas festas. Foto: Alexander Hassenstein/Getty ImagesBolt repete a performance nos 200 m e bate o recorde mundial no Mundial de 2009. Foto: Andy Lyons/Getty Images/AFPBolt ganhou destaque após conquistas nos Jogos de Pequim, com direito a comemoração do raio. Foto: Jonathan Ferrey/Getty ImagesUm ano depois de brilhar em Pequim, Bolt baixa ainda mais o recorde dos 100 m, no Mundial de 2009. Foto: Mark Dadswell/Getty ImagesBolt treina no Estádio Nacional de Kingston, na Jamaica. Foto: Ian Walton/Getty ImagesA terceira medalha de ouro de Bolt em Pequim veio no revezamento 4 x 100 m com a equipe da Jamaica. Foto: Shawn Botterill/Getty ImagesAssim como nos 100 m, Bolt venceu e quebrou o recorde dos 200 m em Pequim. Foto: Stu Foster/Getty ImagesBolt conquista os 200 m em Pequim e faz história nas Olimpíadas. Foto: Michael Steele/Getty ImagesBolt faz a sua famosa pose depois de conquistar o bi dos 100 m rasos. Foto: Michael Steele/Getty ImagesBolt baixa mais o tempo dos 100 m, nos Jogos de Pequim 2008. Foto: Mark Dadswell/Getty ImagesBolt chamou a atenção do mundo ao vencer os 100 m em Pequim 2008, com quebra de recorde. Foto: Shawn Botterill/Getty ImagesBolt bate pela primeira vez o recorde mundial dos 100 m, em maio de 2008 . Foto: Getty ImagesBolt perde a final dos 200 m para o norte-americano Tyson Gay no Mundial de 2007. Foto: Stu Foster/Getty ImagesBolt em frente ao muro do Estádio Nacional de Kingston, que faz homenagem a estrelas do atletismo da Jamaica. Foto: Michael Steele/Getty ImagesBolt e seu técnico, Glen Mills, durante treino em 2006. Foto: Michael Steele/Getty ImagesBolt treina no estádio Nacional de Kingston, na Jamaica. Foto: Michael Steele/Getty ImagesBolt terminou em oitavo lugar os 200 m do Mundial de 2005. Foto: Andy Lyons/Getty Images/AFPAos 15 anos, Bolt vence os 200 m no Mundial Juvenil de 2002. Foto: Andy Lyons/Getty Images/AFP





Leia tudo sobre: AtletismoJamaicaUsain BoltYohan BlakeLondres 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG