Com ruptura de 2 cm no músculo da coxa, Vissotto diz que será torcedor na final

Seleção brasileira masculina encara a Rússia neste domingo, às 9h (horário de Brasília), na partida que vale o ouro nas Olimpíadas de Londres

iG São Paulo * com agências | - Atualizada às

O oposto Leandro Vissotto será mais um torcedor para a seleção masculina de vôlei na final das Olimpíadas de Londres. O jogador, que teve o rompimento do músculo da coxa na partida de quartas de final contra a Argentina, já havia dito após a semifinal que não participaria da decisão. Nesta manhã, explicou a contusão em sua página no Twitter e disse que acompanhará a briga pelo ouro contra a Rússia do lado de fora da quadra. 

Vissotto vai fazer falta ou Wallace dá conta do recado na final? Deixe seu recado

"Bom dia! Muitos me perguntaram o resultado do exame! Tive um rompimento de 2 cm no vasto medial (coxa). Tentamos com muita terapia, mas não tivemos muita evolução e vou ficar junto com todos nossos milhares de torcedores, sofrendo e empurrando nossa seleção!", escreveu o atleta. 

Reprodução/Twitter
Leandro Vissotto ainda postou uma foto no Twitter depois do treino da seleção neste sábado em Londres

Desde o início dos Jogos Olímpicos,  Vissotto já vinha sentindo dores no músculo adutor da coxa direita e realizando tratamento diário de massagem e fisioterapia. Em um ataque na partida contra a Argentina, ele sentiu uma contração maior do que o normal e uma dor muito forte, causada pelo rompimento no músculo. Ele saiu e não voltou mais. 

Antes da semifinal contra a Itália, o oposto havia prometido fazer tratamento até de madrugada, mas conseguiu resultado e deve fcar um mês sem jogar. Quem assumiu a sua posição e será acionado mais uma vez contra os russos é o oposto reserva Wallace. 

Acompanhe o blog Mundo do Vôlei

Além de já ter ganhado elogios de Vissotto, Wallace tem correspondido em quadra. Quando entrou contra a Argentina acabou como terceiro maior pontuador. Já diante dos italianos foi de novo o terceiro na lista entre os que mais colocaram bolas no chão e passou um set quase todo sem ficar em nenhum bloqueio. 

Brasil e Rússia entram em quadra neste domingo, às 9h (horário de Brasília) para a partida que vale o ouro olímpico. 

*com Gazeta Esportiva

Leia tudo sobre: vôleiLondres 2012BrasilLeandro Vissotto

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG